Ele é assim

22/05/2010

Existe uma grande diferença entre mim e meu EU lírico. O que um faz, o outro não quer saber. O que um come, o outro não vê como alimento. O que um traga, ao outro parece um fastígio. Enquanto um espera, o outro não tem paciência.

Não o compre, nem o venda. Meu Eu Lírico não vale o centavo, a saliva, o suspiro, o repúdio. Meu Eu Lírico ri da sua cara, NA sua cara. Ele ignora o meu gozo, não me tem nenhum respeito. Ele faz somente o que quer fazer. Degrada-me até que eu chegue ao piso. Escarra o último gole por desprezo. Fala de amor, mas nunca pensando em você.

Meu Eu Lírico está treinado para enganar, fingir que conhece, que já te viu em algum lugar. Ele te visita pela noite e descobre seus pontos fracos. Ele te observa, te estuda. Planeja os próximos passos, rompe as distancias.

Ele te olha nos olhos e diz “esta é a primeira vez”, várias vezes. E depois diz de novo “é a primeira”. Meu Eu Lírico grita aos berros, escreve nos lábios, mas nunca vai se sujar de tinta.

Mas meu Eu Lírico não conhece a verdade. Ele faz o que faz sem ter consciência da razão ou porquê. Meu Eu Lírico e eu nunca estaremos de acordo. Ele é falso e engana. Enquanto eu, eu sou assim. Não se engane. Meu Eu Lírico pode de comer.

 

Deux Hommes Nus - Bernard Buffet

 

 

Anuncios

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión / Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión / Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión / Cambiar )

Google+ photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google+. Cerrar sesión / Cambiar )

Conectando a %s

A %d blogueros les gusta esto: